16 de outubro de 2016

Côte d'Azur | Saint Paul de Vence



Quase que Saint Paul de Vence nos fugia dos planos mas conseguimos visitar esta linda vila no último dia da viagem à Côte d'Azur. Sabia que seria algo diferente do que tínhamos visto durante esta viagem de 6 dias. Ficava mais afastada do mar e bem no topo de uma montanha. Uma vila medieval que nos aconchega por entre pequenas ruas e paisagens verdes. Tudo tão cuidado e arrumadinho. Neste mesmo dia, voltámos para Portugal, cheios de boas recordações. E nessa noite quando me deitei, pensei: "Quem diria que hoje de manhã estive a passear pela Riviera Francesa e agora estou em casa, que mundo pequeno!".

Tal como disse noutros posts desta viagem, é interessante que a Lignes d'Azur cobre um preço único para qualquer viagem de autocarro. O que não é tão lógico é, por exemplo, uma viagem de 2 minutos à paragem seguinte ou de 45 minutos até Saint Paul de Vence custar os mesmos 1,50€. É bom principalmente para os turistas como nós que querem conhecer e ir o mais longe possível gastando o menos possível. Apanhámos o autocarro 400 na Promenade des Anglais mas, devido às greves daquela semana, esperámos mais de 1 hora. Quando desistimos e começámos a ir embora, ele apareceu. Demos uma corrida para não perdê-lo, foi mesmo por um triz!


Saint Paul de Vence tem uma história milenar mas podemos começar pela Idade Média. A região, administrada pelos Condes de Provence, tinha vários privilégios, tendo no século XIV ocupado uma posição estratégica de fortaleza. Nesse mesmo século, Nice trocou a sua lealdade de Provence para o condado de Sabóia e, Saint Paul de Vence, passou a ter ainda uma maior importância nesse novo contexto político. A vila continuou a ter um papel militar importante até ao século XVIII. Mas foi no início dos anos 20 (século XX), que esta pequena terra atraiu vários artistas, aliás, a criação de uma linha de eléctrico anos antes fez com que esta se abrisse para o mundo exterior. No entanto, a sua era dourada foi entre os anos 50 e 60: Saint Paul de Vence serviu de cenário para inúmeros filmes franceses e estrangeiros. Muitos foram os artistas das várias artes e cantos do mundo que escolheram esta vila para se fixar, pelo que esta continua a ser considerada um pólo de arte e cultura.


Numa manhã é possível visitar tudo. Esta pequena vila tem tanto para descobrir, cada canto tem história e dá vontade de saber mais e fotografar tudo. Comecem por explorar a vila a partir da sua entrada, na Place du Jeu de Boules. Nessa praça, encontra-se o Café de la Place e também o famoso Colombe d'Or onde artistas como Picasso e Matisse eram clientes habituais. Subam até à vila entrando na Porte de Vence onde irão passar por uma torre (machicolated) do século XIV. Depois passamos para a Rue de la Tour até à Porte de Nice para encontrar uma vista panorâmica espectacular sobre vinhas, oliveiras e o Mar Mediterrânico. Por lá há também o cemitério, que é também um ponto turístico, mas, confesso, não é muito a minha onda visitar cemitérios.

A seguir, percam-se no centro da vila, nomeadamente na Rue Grande, onde vão encontrar casas típicas tão charmosas, lojas de artesanato, boutiques, galerias. Ainda na mesma rua, existe uma pequena praça - La Placette - com uma antiga fonte. E por falar em fontes, mais à frente têm a Place de la Grande Fontaine. Continuem até ao ponto mais alto da vila onde encontrarão a Place de l'Église, cheia de monumentos importantes: Église de la Conversion de Saint-Paul, Chapelle des Pénitents Blancs e o Torreão da antiga Câmara Municipal (época medieval). A Fondation Maeght, bem como a Chapelle Saint-Claire, Chapelle Saint-Charles-Saint-Claude e Chapelle Notre Dame des Gardettes situam-se fora das muralhas.





Viagem: Outubro 2014
Fotos: Carina Teixeira
1ª Foto: Fonte

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...